Arquivo mensais:outubro 2017

20
out

Meu novo inimigo velho

low-carb

Você vai levando a vida naquele tranquinho, devagar e sempre, querendo que o mundo acabe em barranco. E aí, do nada, as coisas mudam de ritmo. Nas últimas semanas, entrei no já popular mundo da alimentação low carb, em que as pessoas comem abacate com ovo com estranha desenvoltura.

Passei anos contando calorias – ou fazendo de conta que elas não existiam enquanto ganhava área física em muitos metros cúbicos. Agora persigo carboidratos com sangue nos olhos.

Coitados!

Num exercício de extrema sinceridade com meus botões devo reconhecer que o verdadeiro inimigo é meu olho grande, sempre atento à comida, sempre enviesado para o prato alheio, atualizado em sabores e quantidades.

Neste mês estou chegando à idade em que meu pai se foi, acometido por um enfarte fulminante. Muito jovem, muito lindo, muito por viver…Fiquem aí curiosos, que não vou cometer a indelicadeza de informar a idade do meu pai…

Só falo nisso para explicar por que ando pensando tanto em saúde e me esforçando para evitar os carbos, como quem foge daquela cunhada magra, alta e loira que sempre parece recém saída do banho.

Beijos,

Marisa

10
out

Projeto verão e o universo low carb

farinhas-alternativas

Nós da Talk resolvemos adotar hábitos mais saudáveis e emagrecer juntos. Como passamos a maior parte do nosso dia no escritório e, com muita frequência, compartilhávamos bolachinhas, chocolates, pães de queijo, coxinhas da Dois Corações e até Mcflurry ao longo do expediente, precisávamos de uma atitude coletiva em prol da nossa saúde. Começamos por excluir as guloseimas do cardápio e comprar uma fruteira coletiva para a Talk.

O segundo passo foi chamar a minha irmã Andréia, que é nutricionista e coach de emagrecimento. Criamos um grupo, planejamos e traçamos metas. Nos reunimos com ela uma vez por semana. Nesses encontros aprendemos cada vez mais, educamos nosso cérebro e dividimos nossas conquistas. Está dando muito certo. Eu, Marisa e Wellington, juntos, já perdemos 16,5 kg. O Rodrigo e o Eduardo são magros, mas agora também estão mais saudáveis.

Passamos a frequentar lojas de produtos naturais e a incluir no cardápio sementes, chás e farinhas que sequer conhecíamos. Aliás, estou espantada com o universo de farinhas com baixo carboidrato (as chamadas low carb) disponível no mercado. Aprendi que tudo pode virar farinha. Estou me divertindo na cozinha experimentando receitas que levam farinha de amêndoas, de linhaça, de aveia, de coco e até de uva. Aprendi a fazer pão caseiro e descobri que pode ser bem gostoso, mesmo não parecendo, nem de longe, com o pão tradicional de farinha de trigo. Estou aprendendo a gostar de novos sabores e, sem sofrimento, estou desapegando do pão francês e de outras gordices que eu considerava imprescindíveis.

Ando mais disposta, mais feliz e cada vez mais determinada e próxima do meu objetivo. Mas o mais legal é que percebo que estamos contagiando as pessoas a nossa volta. Lá em casa todos estão comendo mais saladas, frutas e arroz integral.

Também estou orgulhosa do time Talk que, mais uma vez, comprova que juntos somos mais fortes! Projeto verão, vamos que vamos!

Bjs,

Aline Cambuy