Arquivo da tag: Cultura

4
nov

Virada Cultural

A segunda edição da Virada Cultural de Curitiba acontece neste final de semana (05 e 06/11). O evento está com programação em 84 pontos da cidade, o que promete atrair muitos expectadores, assim como na edição passada, que aconteceu em abril deste ano.  As principais atrações acontecem na Praça da Espanha, nas Ruínas do São Francisco e no Paço da Liberdade, com shows gratuitos de Almir Sater, Jair Rodrigues, o Teatro Mágico, Ultraje a Rigor, A Banda Mais Bonita da Cidade, entre outros.

Na Praça da Espanha, além do palco, será montada uma praça de alimentação ao ar livre com música e gastronomia. Serão 28 estabelecimentos reunidos, que ofereceram cardápios variados e com preços bem atrativos.

Além disso, na Virada também terão apresentações teatrais, mostras de cinema e exposições em museus. Para quem vai estar na cidade e não tem nada programado para o final de semana, essa é uma boa oportunidade para conferir o evento que recebeu muitos elogios na edição passada. Então fica a dica. Quem quiser conferir a programação e saber mais sobre o evento, basta acessar o site http://correntecultural.com.br  

Luanda Fernandes

8
jul

Parque da Ciência: programa inteligente para as férias

Quer fazer um programa bacana com os filhos nas férias de julho? Vá ao Parque da Ciência Newton Freire Maia. Absurdamente mal divulgado pelo governo, este lugar ensina a criançada e os adolescentes (e os pais, claro!) a entender da forma mais didática e divertida possível noções de Física, Química, Astronomia, Geografia, Matemática e curiosidades sobre um monte de temas afins. Um exemplo: para entender que o Pi é infinito, o número percorre todo o território do parque. Outro exemplo: para curtir Astronomia, um “céu” mostra como estavam os planetas no exato momento em que o visitante nasceu.

A visita ao Parque tem que ser agendada e é feita sob a orientação de estudantes universitários muito atenciosos. Tudo na maior organização, do jeito que deveria acontecer em todos os lugares com este perfil.

Se é tão bom, por que foi esquecido? Dizem que é porque o Parque foi criado pelo Jaime Lerner e nenhum governo fez muita questão de divulgar uma ideia de Lerner depois que ele deixou de ser governador. Mas, pelo menos, o Parque continua na ativa e vale cada centavo do investimento que foi feito ali.

Um dia a menos das crianças em frente ao vídeo-game nas férias e um dia a mais de conhecimento da família!

Endereço: Estrada da Graciosa, 7400 – Jardim Boa Vista (é o caminho para Quatro Barras/ BR 116 para São Paulo; haverá uma placa avisando para entrar à direita)

Telefone para agendamento de visitas: (41) 3666-6156
Horário: De terça-feira a sábado, das 8h30 às 12h e das 13h30 às 17h

Site: www.parquenewtonfreiremaia.pr.gov.br

Dúvidas: pnfm@pnfm.pr.gov.br

Karin Villatore

27
abr

Informação que abala

Que a informação é uma arma, todos sabemos. Que o conhecimento é muito importante, mais ainda. O que não se sabe é o que vamos encontrar em informações e histórias quando se trata de grandes tragédias.

Há quatro meses atendemos a Associação de Familiares e Amigos das Vítimas do Voo 1907. É com garra e determinação que abraçamos essa causa, pois estamos lutando por justiça e para que os dois pilotos norte-americanos, Joseph Lepore e Jan Paul Paladino, sejam punidos e suas licenças para pilotar sejam cassadas.

Nesta semana fiquei encarregada de levantar a história das vítimas do Voo 1907 (que totalizam 154), confesso que chorei por diversas vezes. Jornalista sempre tem aquela conversa que não devemos nos envolver com o tema, que temos que ser imparciais e tudo mais, mas isso é impossível quando se trata de uma coisa tão próxima e real.

É impossível reagir friamente com alguém dizendo que hoje consegue sentir saudade sem dor, mas que levou muito tempo pra isso. É difícil ser imparcial com histórias de quem perdeu o pai uma semana antes do acidente e o marido morreu na tragédia. Mais complicado ainda é não se emocionar ouvindo os planos que todas essas famílias tinham para o futuro. Sabe aqueles planos que você faz com a sua família? Pois é, os sonhos dessas pessoas foram interrompidos por um acidente sobre o qual eles não tiveram nenhuma responsabilidade. Sonhos de ter um pai presente, sonhos de casar, de dar a volta ao mundo de bicicleta, de aproveitar a vida… Volto a dizer, é impossível não abraçar a causa diante de informações como essas, que chocam e abalam.

Fabíola Cottet

 

1
abr

Shakespeare de graça nas praças

Foto Heloisa Rego

O Festival de Teatro de Curitiba acabou de começar e já estou adorando. Fui ver uma das peças que abria o evento, “Sua Incelença Ricardo III” no Bebedouro do Largo da Ordem. A peça era de graça, ao ar livre, para todos. Como a rapadura é doce, mas não é mole não, São Pedro não facilitou e choveu durante todo o espetáculo. Na peça os atores cantam, dançam e tocam. Mas o que me deixou emocionada mesmo foi que nem a maquiagem escorrendo do grupo potiguar, Clowns de Shakespeare, fez o espetáculo perder a magia. Com a chuva aumentando poucos desistiram de assistir porque estavam sem proteção nenhuma, muitos pais com crianças também, mas a maioria resistiu bravamente à provação. Meu entendimento de dramaturgia fica no achismo barato, mas acredito que encenar um texto de Shakespeare, misturando músicas do Queen e sotaque nordestino, embaixo de uma chuva danada, com uma platéia fiel que aplaudiu em pé segurando o guarda-chuva na mão, não é para qualquer um. Bravo!
Aí ontem desço do ônibus depois de um dia mega agitado e dou de cara com a Megera Domada sendo encenada no meio da Praça Santos Andrade. Despretensiosamente, os atores representavam praticamente só com os figurinos que vestiam e meia dúzia de improvisados objetos cênicos.  A platéia estava repleta. Eram estudantes, transeuntes, gente velha, nova, um pipoqueiro, vendedores ambulantes e a tia maluca que ta sempre ali gritando discursos apocalípticos.
Não tive como não sorrir. Fiquei pensando que bons artistas fazem um bom público. E em o que a arte não é capaz.

Cristiane Tada

28
mar

Rio

Esta semana o filme ‘Rio’ estréia no Brasil. A história de Blu, a arara azul, ameaçada de extinção que não sabe voar e vem ao Brasil em busca da única fêmea da espécie, é um projeto antigo do diretor brasileiro, Carlos Saldanha, que finalmente conseguiu dar cara ao desenho.

Só pelo filme se passar na “Cidade Maravilhosa” já seria um bom motivo para ir prestigiar este projeto. Mas, se isso não for suficiente, uma turma de peso consegue dar voz dos personagens criados por Saldanha: Jesse Eisenberg, Rodrigo Santoro, Will I am, do Black Eyed Peas, Jamie Foxx e a nova queridinha de Hollywood, Anne Hathaway.

Acho que todos os brasileiros deveriam lotar as salas de cinema para assistir este filme. Finalmente um enredo simpático, querido que mostra o bom lado do Brasil e deixa de mencionar os problemas sociais de nosso país, mostrados constantemente nas telas internacionais. Espero que todos saibam dar devido valor ao projeto de Saldanha!

Veja o trailer legendado:

[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=02ksrSBAlGE]

Thalita Guimarães                                   

23
nov

Viramos!

Como a gente não comentou da Virada Cultural, lá vou eu. Bom, foi muito divertido, evento superbem produzido, ótimos shows. Eu já estive em duas Viradas em Sampa e, então, dá para ter um parâmetro. Tudo foi muito legal. Senti um pouco falta de policiamento nas Ruínas nos shows de madrugada, mas também não vi nenhuma briga ou caso que precisasse dela. O som estava bem ruim em alguns lugares, mas como falou um amigo isso são ajustes. O negócio é que deu uma alegria imensa ver Curitiba naquela animação, aquele povo todo na rua, aquele sol bonito e todo mundo sendo feliz. Contrariando tudo que todo mundo fala mal da cidade. Eu não sou curitibana, mas sou paranaense. E a emoção foi bem maior ver tudo aquilo rolando por aqui do que quando estive em SP. A população prestigiando, sem empurra-empurra ou confusão. Além de tudo, recebemos essa foto que não tinha como não postar.

Cristiane Tada