Arquivo da tag: adoção

25
fev

Virais, likes e adoção

Gatos_Blog

Eles são fofos. Eles são virais. Eles são peludos, têm quatro patas, línguas ásperas, ronronam, são um dos maiores fenômenos da internet e um dos meus assuntos prediletos. Sim, os gatos.

Um dos maiores virais de todos os tempos, e também um dos vinte vídeos mais assistidos do YouTube, é de um gato, o Keyboard Cat (veja aqui). Uma das páginas mais curtidas do Facebook é a do Grumpy Cat (confira aqui), que se você não sabe, é uma gata. E a Choupette, você conhece? No mundo da moda ela é imbatível, é a gatinha do estilista da Chanel, Karl Lagerfeld, que assinou uma coleção recente para uma fast fashion brasileira com peças inspiradas nela.

Aí eu te pergunto: por que eles são tão legais?

Primeiro, porque é modinha. Como já diria minha colega Karin, pra ser cool você precisa gostar de bichos. Afinal, postar nas redes sociais uma imagem felina é garantia de likes, compartilhamentos e comentários, itens primordiais hoje em dia, risos. E com os hipsters os gatos vieram com tudo, em fotos que encheram as redes sociais catapultando os felinos para a categoria “megadescolado”.

Nunca tive um cachorro na vida – nem sei por que – desde criança só tive gatos. E foram muitos: Mona, Nina, Madonna, Fofo, Tuti e Ravel.

Eu acredito que eles são legais porque são independentes, têm vontades próprias, adoram comer e dormir, características que compactuo e aprovo com veemência. E são carinhosos, muito carinhosos.

Hoje sou “mãe” de três bolotas peludas (Nino, Amora e Wimi) e posso dizer que eles são um poço de carinho, muitas vezes tanto carinho que até impede meu sono.

Já tentou dormir com um gato? Ele vai querer ficar perto, bem perto. A ponto de você não se mexer apenas para a pobre criatura ter um sono relaxante. Apenas um adendo: gatos dormem de 12 a 16 horas por dia e cada vez que fecham o olho já caem em sono profundo. Ou seja, nem se incomode, você vai atrapalhar mas logo ele já cai no melhor dos sonos.

Mas a mensagem que quero deixar com esse texto é sobre a adoção. Não compre um gato, adote. Só em Curitiba (PR) são mais de 35 mil animais (cachorros e gatos) à espera de um lar. Existem várias ONGs com sites e páginas bem legais para você encontrar seu novo amigo/filho, vale a pena procurar e fazer um gatinho feliz.

E para você que já tem um gato, encerro meu texto com uma dica que vai mudar a sua vida: banheiros fechados. Procure, compre, invista, vale cada real.

Maria Emilia.

5
abr

Dia Mundial dos Animais de Rua

No dia 04 de abril foi comemorado o Dia Mundial dos Animais de Rua. A data foi escolhida por coincidir com Dia de São Francisco de Assis, santo protetor dos animais. Achei a data interessante e sou suspeita para falar qualquer coisa, pois lá em casa tem uma gata e uma cachorra que adotamos da rua. Mas esses bichinhos conseguem, de alguma forma, nos encantar e trazer alegria para o nosso dia, às vezes, até com as travessuras que aprontam.

Desde que resolvemos ter um animal de estimação em casa pensamos em adotar, afinal, são tantos bichos soltos nas ruas sem um lar. Às vezes, pode até parecer um pouco piegas essa comoção da minha parte pela causa, sendo que milhares de pessoas sofrem com a pobreza, a desnutrição e outros tantos males que assolam a sociedade. Na verdade, me incomodo e muito com esse tipo de situação. Mas é que os bichos são seres inofensivos e que dependem muito do ser humano, por isso me sinto na obrigação de tentar ajudar de alguma maneira.

Então, acho que esse post seria mais um apelo para as pessoas repensarem determinados conceitos como a compra de animais em pet shops. Muitos criadores deixam esses animais em condições subumanas, as fêmeas mal saem de um cio e já são colocadas para criarem novamente. Isso não é condição adequada para se tratar um bicho que não consegue se defender, muito menos maneira de criar.

Enfim, se você realmente gosta de animais e está pensando em ter um, não compre! Adote! São várias as ONGs que recolhem animais e colocam para adoção em feiras e eventos. Essas instituições estão lotadas com animais abandonados. Acredite, você não vai se arrepender, pois o carinho recebido por um SRD (sem raça definida ou, então, os conhecidos vira-latas) é compensador.

Luanda Fernandes