Arquivo mensais:março 2018

9
mar

Dia das mulheres não é apenas para celebrar, mas para conscientizar

renan-blogOntem, dia 8 de março, foi comemorado o Dia Internacional da Mulher, data que sempre rende muitas homenagens e celebrações. Mas, além de oferecer presentes e parabéns a todas as mulheres, muitas pessoas, empresas e instituições também lembram da data como uma forma de conscientizar a sociedade sobre todas as dificuldades sofridas por elas. Machismo, assédio, violência e desigualdade de gênero estão entre os pontos mais discutidos.

Diversas reportagens destacaram que as mulheres que trabalham dedicam mais tempo em relação aos afazeres domésticos (além do tempo dedicado às suas carreiras), ganham menos em relação aos homens em seus trabalhos – segundo a Folha a cada 10% de aumento na diferença de salários o país poderia crescer até 1,5% no PIB -, além de sofrerem com assédio moral e sexual no próprio ambiente de trabalho. Inclusive, uma pesquisa realizada entre as agências de comunicação reforçou que esse cenário é muito mais assustador do que imaginávamos. Confira o estudo aqui.

Há também empresas que realizaram ações muito interessantes, como uma agência que presentou todos os homens e mulheres com um bombom e colocou os homens no lugar das mulheres por um dia. Eles receberam mensagens sexistas pelo whatsapp para que entendessem o que elas passam todos os dias. Outras empresas também reforçaram a importância de denunciar todo tipo de assédio e estão buscando igualar a participação de homens e mulheres nos cargos de chefia, além de promover a equiparação salarial.

Esse cenário também tem provocado manifestações em todo o mundo por parte de mulheres. O Dia Internacional da Mulher vai muito além da comemoração ou de um simples presente, mas serve sim como uma maneira de conscientizar a sociedade. Serve para ensinar que todos devem deixar de lado atitudes e pensamentos preconceituosos e machistas e enxergar que as mulheres podem sim fazer o que elas quiserem e em condições iguais aos homens. Não apenas nesse dia, como durante todo o ano. Basta que as atitudes sejam diferentes.

Renan Araújo

2
mar

Época do Leão

leao-imposto-de-renda-ir-leao-bravo-malha-fina-receita-federal-declaracao-impostos-deducoes-1462215340344_1920x1279

Chegou um momento super delícia no ano: a declaração do imposto de renda. A minha família integra esse hall de pessoas que por algum motivo precisam declarar os rendimentos, pagamentos realizados e bens. Não que sejamos proprietários de milhares de hectares de terra no centro-oeste ou investidores com milhões aplicados. Os reles mortais do dia a dia também precisam declarar.

Sempre é bom e gostoso separar recebidos recibos de saúde e educação, levantar o que foi pago durante o ano e o quanto recebemos no mesmo período. Catar o informe com aqueles alguns “temers” guardados, separar informes (repetido) de rendimentos, informações sobre os bens e direitos. Algo simples e fácil. Praticamente uma tarefa entre o café e o almoço.

Momento aquele em que – com a atualização do programa nesse ano – você descobre o quanto está pagando de imposto real. Isso mesmo. Existe a alíquota oficial e uma tributação real.

Como eu sei dessas coisas? Lá em casa sou o responsável por reunir tudo isso e fazer a nossa declaração. Eu, 99%  jornalista e aquele 1% engenheiro civil. O pior – ou melhor dependendo do ponto de vista – é que eu adoro. E faço a declaração completa. Nada de simplificada.

Você que não sabe ou não entende bulhufas de imposto de renda ou a importância de declarar, procure esse jornalista que escreve. Posso ajudar você com coisas simples da declaração. Você fica feliz e faz esse 1% engenheiro um cara ainda mais alegre.

Cada um com as suas manias, não é mesmo?

Beijos,

Wellington

Error na conexao